Baleia Filhote

Por que não a deixaram em paz?

A baleia veio para descanso 

Estudiosos já indicam que a baleias quando vem nadando até a beira da praia, não o fazem por acaso ou acidente, não é um encalhe acidental; pelo contrário, elas vêm propositalmente para seus últimos momentos em paz.

Estudos afirmam que elas não nadam sozinhas, geralmente são guiadas por outra baleia, pois, o estado doentio as tira a direção, por isso são guiadas para chegarem as praias. Na verdade se elas não chegarem a praia, a morte acontecerá por afogamento em meio ao mar. Estudiosos afirmam que existe uma preferência das baleias em espirarem seus últimos momentos a beira da praia para que sua morte seja tranquila.

A baleia que alcançou as areias da praia da Marina veio para ter um fim sem sofrimento, pois devido ao seu peso, no mar morreria afogada, sem poder respirar. Então foi errada a manifestação popular em torno da baleia? Sim. – Que me perdoem, mas aquela ação voluntariosa, a fez nadar e acabar por morrer em meio ao sofrimento do afogamento. As pessoas embora com BOAS INTENÇÕES, só causaram uma morte em meio ao sofrimento imposto pela agonia do afogamento do pobre animal, que naturalmente e sabedor de seu fim, escolhera a praia para partir em paz; paz essa que lhe foi removida da beira da praia.

A baleia que foi até matéria do Jornal Nacional, foi encontrada já em estado de decomposição em Maricá, devido a sua morte ter se dado em meio ao mar, abraçada por muito sofrimento. Realmente um animal daquele porte morrendo sem poder respirar em meio ao mar, deve ter sido tomado de grande, enorme agonia.

O ser humano tem se esquecido que até para fazer ou exercer um salvamento é necessário ser sabedor do quadro. O “achismo atual” pode matar. Para se fazer um socorro tem que ser sábio no assunto. Na verdade, o que vimos foi muito esforço, alegria e dedicação de um grupamento de pessoas cheias de BOAS INTENÇÕES.

http://bandnewsfmrio.com.br/editorias-detalhes/baleia-jubarte-e-encontrada-morta-em-marica1

.Baleia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *