capa--mambiente

Há mais ou menos 500 anos atrás

O descobrimento denominado de “progresso” na América, começou a dizimar os Sioux, os Apaches e os Cherokees ao Norte; os Maias, os Astekas e os Incas no Centro-Oeste e ao Sudeste os Goitacazes, os Tamoios e os Tupis.

Falando por onde escolhi viver, em datas pelo descobrimento do Brasil, uma das atividades comerciais era a matança das baleias deixando os ossos na praia, a qual veio a ser denominada – Praia dos Ossos, turisticamente conhecida e apreciada por sua beleza, hoje já sem nenhum resquício dos ossos que originaram seu nome. E não pararam a devastação por aí;  as caçadas aos tatus, aos ouriços, aos jacus e outros tantos pássaros, empobreceram a fauna e flora, empobreceram a cidade…

Até os dias de hoje, assistimos os verdadeiros animais nativos, que ainda vivem, sendo obrigados a estar em habitares que nada tem com o meio ambiente deles, como na foto, uma jiboia em pena rua calçada, construída em meio a mata que antes era o habitat dessa espécie. Essa foi por mim salva, quando acionei o Corpo de Bombeiros que a resgatou. Infelizmente muitos outros animais tem sido vitimas do homem.

Denominar a responsabilidade da destruição ao “progresso”, é negar a sentença de culpado ao verdadeiro destruidor que é o HOMEM.

giboia1

Cobra Jibóia numa rua de Armação dos Búzios, salva para a Reserva

.

Casa-das-Calhas-Aquino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *