capa-tite

Neymar fica abaixo do esperado

Neymar e seu staff projetaram sem humildade que o jogador fosse eleito o melhor jogador do mundo. Para isso, mudou-se do Barcelona ao PSG, onde esperava liderar a equipe na busca pelo primeiro título da Liga dos Campeões do clube.

Além disso, tinha a ambição de ser campeão mundial com o Brasil. O desfecho, no entanto, acabou sendo bem diferente.

O brasileiro conquistou apenas títulos domésticos com o PSG: Campeonato Francês, Copa da França e Copa da Liga Francesa. Muito abaixo do que ele próprio esperava.

Saída polêmica do Barcelona

Na Catalunha, Neymar fazia ótima parceria com Lionel Messi e Luis Suárez. Apesar das conquistas junto de seus amigos e companheiros de equipe, o desejo de ser o melhor jogador do mundo o fez mudar de equipe.

Em agosto de 2017, Neymar se mudou para o PSG na busca certa de ser eleito o melhor jogador do mundo.

Briga com Cavani

Assim que chegou ao PSG, o brasileiro logo criou a primeira polêmica, querendo ser o líder do PSG, envolveu-se de cara com o ídolo do clube Cavani.

O uruguaio era o cobrador oficial de pênaltis da equipe, mas Neymar queria ser responsável por essa função, o que gerou desavenças entre os dois atacantes.

E não parou por aí, o jornal francês L’Équipe noticiou que havia uma rixa entre Neymar e Unai Emery, então técnico do PSG. A publicação, afirmava haver um abismo entre Neymar e o técnico, o que se manifestava dentro do elenco.

Lesão

Ao fim de fevereiro (25), Neymar sofreu lesão no pé direito, em lance sozinho, em jogo diante do Olympique de Marselha, pelo Campeonato Francês. Três meses afastado, ele só retornou na preparação da seleção brasileira para a Copa do Mundo, ao fim de maio.

Fracasso na Champions

Todas as polêmicas envolvendo Neymar teriam sido apenas uma mera lembrança para o atacante se ele tivesse obtido sucesso e vencido a Liga dos Campeões.

Sendo seu objetivo ser eleito o melhor jogador do mundo, bastava o título da Champions League como protagonista.

Porém, logo nas oitavas de final, o PSG teve pela frente o Real Madrid, que avançou de fase e foi campeão da competição. Neymar jogou apenas a partida de ida. Na volta, em março, já estava lesionado.

Fama de cai-cai ganha força na Copa

Neymar se recuperou a tempo de jogar a Copa do Mundo e, na Rússia, foi muito criticado pelo quantidade excessiva de simulações de faltas. Um jornal chegou até a contar quantos minutos da Copa Neymar passou caído no chão. Não deu importância as críticas, ele as ignorou e apenas afirmava que foi para a Rússia “para ser campeão”.

Eliminação para a Bélgica

Nem tudo estava perdido para o objetivo de Neymar de ser o melhor do mundo — se o atacante conquistasse o título do Mundial de 2018 com com a seleção brasileira e com atuações de destaque ou boas atuações.

Para quem viu a Seleção de Pele e Cia, a de Zico e Cia, a de Ronaldo e Cia; ver a seleção que estava na Rússia com três vitórias e um empate, sabia que o pior podia acontecer. As atuações de Neymar não eram de um jogador que decide por ser o melhor, se ouvia dos comentaristas da Rede Globo elogios que eram de natureza de pura mídia, muito distante do que se observava e o Brasil era eliminado diante da Bélgica, nas quartas de final, por dois gols.

Com gols decisivos na competição, Neymar poderia ter a atuação que precisava para se colocar como um dos melhores nomes do Mundial e na busca pelo título que tanto almejava, mas, o que houve em campo foi um pouco distante do que o camisa 10 imaginava: uma atuação apagada e bisonha do craque brasileiro, que resultaram na eliminação da seleção brasileira da Copa Rússia.

O erro do Tite 

O treinador contou com apoio de todos os setores, inclusive de comentaristas especializados e da torcida; suas experiências eram observadas e em meio ao total silêncio aprovadas, até mesmo quando traiu a renovação proposta e convocou a base absoluta da copa anterior que havia registrado a maior goleada de uma seleção já sofrida na historia das Copas do Mundo.

Tite com sua convocação premiou jogadores que levaram o futebol Brasileiro a vergonhosa e humilhante goleada. O resultado não poderia ser outro. Isso é futebol, o resto é blá, blá, blá para justificar a convocação de jogadores derrotados.

Quanto a Neymar, Tite em momento algum e nem em suas declarações, se colocou como um treinador de uma Seleção de um Pais Penta Campeão Mundial, Tite se colocou como torcedor apaixonado, e só faltou declarações de amor eterno, o que é fácil de entendermos, é só parar para ver o poder financeiro e de mídia do jogador Neymar.

Brasil Belgica

Renato Augusto com as mãos na cintura autor do unico gol do Brasil, ao fundo Neymar

.

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *