A homossexualidade não é opção?

A atualidade é clara e objetiva quanto a que o Mundo aceite a opção sexual de um indivíduo.

Em um dos textos Bíblicos – Cartas a Romanos 1:18-32  fica evidente a ira de Deus contra a pratica do homossexualismo; “26 as mulheres mudaram o uso natural que Deus destinou ao seu corpo e entregaram-se a práticas sexuais entre si mesmas. 27 E os homens, deixando as relações sexuais normais com mulheres, inflamaram ­se em paixões sensuais uns com os outros, homens com homens…”; e a aceitação do Vaticano a essas prática, o coloca diretamente na contra-mão da Palavra de Deus; o que nos levaria ao entendimento que para se manter o Vaticano estaria negando a Deus – o Criador e abraçando a criatura.

O que o Papa Francisco disse em uma entrevista coletiva no avião que o levou de volta a Roma após uma viagem à Irlanda quando questionado, sobre o que ele diria a um pai de uma criança que acabou de revelar que é homossexual. O pontífice disse que primeiro sugeriria a oração. O Papa Francisco afirmou que pode ser necessário procurar ajuda psiquiátrica se uma criança começar a exibir traços “preocupantes”, mas que a situação é diferente quando se trata de um adulto; “Quando é observado a partir da infância, há muito que pode ser feito por meio da psiquiatria, para ver como são as coisas. É outra coisa quando se manifesta depois dos 20 anos”, disse o Papa Francisco, segundo a France Presse.

Ora, se na atualidade o aceitar a opção sexual é fato, e isso é regra para que ninguém seja tachado de homofóbico e/ou preconceituoso, logo entenderemos que essa opção sexual pode ser precocemente manifestada a partir do período de puberdade. É considerado normal o início da puberdade até os treze anos nas meninas e catorze nos meninos. A puberdade que ocorre fora desses períodos é considerada uma anormalidade que pode ser chamada de:

Puberdade precoce – quando ocorre antes dos 8 anos em meninas e dos 9 em meninos;
Puberdade retardada – quando até os 13 anos nos meninas e 14 nos meninos, não apareceu nenhum dos sinais devidos.

Então se uma criança entre 3 anos a 6 anos de idade aparenta alguma, e estou escrevendo “alguma”, atividade fora do normal ou anormal; os pais devem sim procurar ajuda especializada, que deve ser de acordo com o quadro apresentado. Se for de ordem ortopédico um ortopedista, e em outros demais casos os clínicos específicos.

Se uma criança de 5 anos por exemplo, apresenta traços homossexuais, sem ser adotiva de pais homossexuais, e não vivendo em nenhum ambiente que a influencie ao homossexualismo, é de entendimento que alguma atividade anormal está ocorrendo; entendam que a palavra “anormal” é utilizada por mim para identificar uma ação fora do conceito da normalidade, que está intrinsecamente ligada aos conceitos normais: homem apresenta órgão genital masculino e mulher órgão genital feminino, o que cria o conceito do normal – homem e mulher.

O que não podemos aceitar das Associações LGBT e das Organizações SOS Homofobia é a imposição de que tudo que não for de agrado deles, são preconceitos e homofobia. Criança não nasce homossexual de forma natural, o que entendemos é que a homossexualidade é uma OPÇÃO, e não uma criação uterina.

As Associações LGBT e as Organizações SOS Homofobia vêm aos poucos tentando impor conceitos um tanto contraditório aos conceitos que o mundo tem; o respeito tão clamado não pode ser unilateral, o mesmo respeito solicitado tem que ser também dado. Em exemplo se uma pessoa se declara fortemente heterossexual não há faz homofóbica, como tem sido colocado e conceituado pelas associações e organizações aqui citadas.

Em meu universo social, e mesmo sendo heterossexual, tenho conhecidos e conhecidas, amigos e amigas, homossexuais e nunca houve nenhuma forma de desrespeito ou de imposição por nossas escolhas, então me sinto bem a vontade de tratar do assunto em questão, até por minha idade e experiência de vida, que não me permite “estorinhas” para me nortear.

Os abusos têm sido registrados fortemente na atualidade, nos movimentos das classes LGBT quando atacam o Cristo ou usa de forma indevida e/ou agressiva o símbolo religioso dos heterossexuais. A pouco tempo, agora, a cantora Daniela Mercury no palco em seu show chamou Jesus Cristo de “bicha”; mas nesse momento as entidades que tanto clamam respeito não se manifestaram, pelo contrario agiram como tanto criticam.

Entendo que o Vaticano deve se colocar não somente ao lado do Papa Francisco, seu maior Líder, mas ao lado das Sagradas Escrituras, para não ser carregado pela atual enxurrada que está levando a grande maioria das pessoas do mundo a desagradarem a Deus e inclusive alguns a se tornarem aborrecedores de Deus.

Papa Francisco

Papa Francisco dá entrevista a jornalistas em avião durante retorno da Irlanda à Roma (Foto: Gregorio Borgia, Pool/AP Photo)

.

Casa-das-Calhas-Aquino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *