Fuga de forma desesperada?

Vamos analisar os fatos sem sermos investigadores, até porquê os investigadores já estão “à todo vapor” como diz o ditado popular. O deputado Jean Wyllys ao longo de seus dois mandatos na política deve ter sido muitas vezes ameaçado, se não por ações reais, por questões de consciência. Dizer que foi por causa da morte da vereadora do PSOL-RJ é pura inocência acreditar que alguém possa acreditar em tal argumento.

A verdade é que essa declaração feita sem real paradeiro caracteriza fuga desesperada, ação de quem busca não SER ENCONTRADO.

O perfil do Jean Wyllys na política não tem a característica de abandono de mandato, não  pelos motivos que ele apresentou, na verdade o deputado do PSOL não esclareceu de forma concreta e verdadeira o real motivo de sua posição de fuga. Fuga de quem? Dê quê? Do que Jean Wyllys tem medo? Será do que Adélio Bispo possa vir a declarar?!

A pergunta é: – O deputado Federal Jean Wyllys teria coragem de mandar matar o então candidato Jair Messias Bolsonaro? Seria ele o financiador dos advogados de defesa de Adélio Bispo?

Adélio Bispo tentou matar Jair Messias Bolsonaro

Jair Bolsonaro, quando candidato do PSL à Presidência da República, foi esfaqueado logo no início da campanha, durante um ato em Juiz de Fora – MG em 06 de setembro de 2018. O presidenciável foi atingido no abdômen e, levado para a Santa Casa de Misericórdia da cidade mineira. Segundo a equipe médica que operou o candidato à Presidência, ele sofreu lesões nos intestinos delgado e grosso. O quadro dele é “gravíssimo, mas estável”. O criminoso, Adélio Bispo de Oliveira, de 40 anos, foi preso em fragrante e está custodiado em uma delegacia da Polícia Federal. Adélio Bispo de Oliveira foi filiado atuante do PSOL.

O criminoso, Adélio Bispo de Oliveira, tentou matar Jair Messias Bolsonaro com uma facada em ato público.

Quem financiou a defesa de Adelio Bispo

O Ministério Público Federal em Juiz de Fora – MG concordou com a prorrogação do segundo inquérito contra Adélio Bispo de Oliveira que, na tarde de 6 de setembro, que esfaqueou o então candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro.

Lembramos que Adélio Bispo de Oliveira, atualmente preso, não é indiciado neste segundo inquérito policial que apura eventual participação de terceiros no cometimento do atentado praticado contra o atual Presidente da República Jair Messias Bolsonaro’.

Adélio Bispo de Oliveira, ex- filiado ao PSOL, ativista ligado a esquerda comunista no Brasil está preso e deverá falar tudo sobre o crime.

Dia 21 de Dezembro de 2018

A polícia Federal cumpriu dois mandados de busca e apreensão no escritório e numa das empresas do advogado Zanone Manuel de Oliveira Junior, advogado contratado para defender Adélio Bispo. A operação da Polícia Federal é para tentar identificar quem estaria financiando a defesa do Adélio Bispo. O celular do advogado já havia sido apreendido pela Polícia Civil.

O advogado Zanone Manuel de Oliveira Junior, advogado contratado para defender Adélio Bispo

Como um advogado que estudou para atuar a serviço dos que buscam Justiça pode agir dessa forma? Como melhorar a advocacia se por dinheiro se colocam a defender criminosos com a pior ferramenta que é a MENTIRA? Advogados como o Zanone Manuel de Oliveira Junior que se utilizam de sua capacidade técnica – mentindo – e colocam nas ruas criminosos em potencial, podem ser considerados doutores?

 

PB Papelaria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *