É o Novo Presidente do Senado

Depois de uma eleição complicada e vergonhosa no Senado Nacional, o coronelismo de Renan Calheiros (MDB-AL) foi derrotado desde o início da abertura dos trabalhos.

Inicialmente os Senadores decidiram pela eleição em votos abertos, ou seja, votos declarados com total transparencia; por 50 votos a 2 (1 abstenção; 28 não votaram), o plenário optou por votação aberta, mas isso não era o que o senador Renan Calheiros (MDB-AL) e seus aliados. A a senadora Kátia Abreu (PDT-TO) tentou em ação desesperada e fora do decoro parlamentar, tentou a força ocupar a Mesa Diretora e roubou das mãos de Alcolumbre (que presidia a Sessão) a pasta na qual estavam os documentos referentes à sessão.

Mesmo com o número de 50 senadores tendo decidido pelo voto aberto, Renan Calheiros (MDB-AL) em manobra nada republicana, conseguiu que o ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, derrubasse na madrugada de sábado, dia 02 de fevereiro de 2019, a decisão interna do Senado Federal. Toffoli decidiu que a eleição para presidente do Senado fosse feita por meio de votação secreta; atendendo assim a um pedido dos partidos Solidariedade e MDB.

A sessão que definiu o novo comando do Senado Nacional foi marcada para as 11h do sábado dia 02 de fevereiro de 2019.

 

O STF não pode decidir assuntos internos do Senado Nacional

É bom ficar claro que o Supremo Tribunal Federal, muito menos qualquer ministro, tem poderes para alterar o que Senadores da República em maioria decidem. O acatamento dos 50 Senadores da República as determinações do ministro Toffoli foi uma vergonha para o Sernado, e esperamos todos nós que não venha a se repetir doravante.

 

Começa no Senado Nacional a eleição novamente

No dia 02 de fevereiro de 2019, iniciou-se a Sessão e o Senado elegeu o Senador Davi Alcolumbre (DEM-AP)e isso na segunda eleição, uma vez que a primeira foi anulada por aparecer um voto a mais que o número de senadores votantes, e este foi para Renan Calheiros (MDB-AL).

Cédulas sem envelopes tinham votos para Renan Calheiros (MDB-AL) — Foto: Reprodução/TV Globo

 

Final da conturbada eleição do Senado Nacional

No início da segunda eleição, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) desistir da sua candidatura à Presidência. Um dos motívos foi a decisão da bancada do PSDB de abrir o voto – mostrando a cédula. O senador alagoano contava com os votos dos tucanos para vencer a eleição que estava apertada. O segundo motivo foi o voto “aberto” do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) no Senador Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Era mesmo importante que o Senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) mostrasse seu voto, dizem algumas pessoas que assitiram a eleição.

Ao final, o Senado Nacional tem um novo presidente o senador da República Davi Alcolumbre (DEM-AP), que derrubou o coronel e por anos presidente do Senado Renan Calheiros (MDB-AL).

 

PB Papelaria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *