Agora a coisa ficou pior…

Que o STF caiu em desgraça já sabíamos, mas a última foi vergonhosa, tentar impor a censura foi algo inaceitável.

Já não bastava o STF legislar em causa própria no lugar do Legislativo, também interferiram nas eleições do Senado da República atendendo ao pedido de um de seus senadores Renan Calheiros, e por aí vai…

Tomados de um poder maior do que o que seus cargos proporcionam, os membros do STF, na pessoa do advogado e ministro por Michel Temer – Alexandre de Moraes determinou a remoção de uma reportagem da revista digital CrusoÉ, que insere o ministro Dias Toffoli no contexto da delação premiada de Marcelo Odebrecht.

O advogado e ministro por Michel Temer – Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou à revista ‘Crusoé’ e ao site ‘O Antagonista’ que retirassem imediatamente a reportagem intitulada ‘amigo do amigo de meu pai’, que cita o presidente da Corte, Dias Toffoli. A revista repudiou a decisão e denunciou o caso como censura. Alexandre de Moraes impôs ainda uma multa diária de R$ 100 mil em caso de desobediência.

Essa ação do advogado e ministro por Michel Temer Alexandre de Moraes repercutiu na grande mídia como censura e autoritarismo por parte de um membro do Supremo, que deveria ser a instância máxima a defender a liberdade de expressão e de imprensa.

Para aqueles que se sentem prejudicados pela imprensa, há direito de resposta e outros tipos de reparação junto ao Judiciário. A imediata “supressão do texto jornalístico” não deve ser medida primeira.

OUSADIA DO MINISTRO ALEXANDRE DE MORAES

O general Paulo Chagas, que é um dos  alvos de uma ação da Polícia Federal (PF) na manhã desta terça-feira (16), em Brasília, está em Campinas, no interior paulista. Apesar de estar longe de casa, o general Paulo Chagas usou o Twitter para informar seus seguidores que a casa dele era alvo de um mandado de busca e apreensão.

O mandado foi expedido diretamente pelo advogado e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) por Michel Temer – Alexandre de Moraes. As investigações fazem parte do inquérito que o ministro abriu em março, que investiga a disseminação de fake news e de ofensas ao Supremo. Por sua vez,

O General Paulo Chagas informou que sua casa foi alvo de uma operação de busca e apreensão, por ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. Paulo Chagas, que foi visitar o neto em São Paulo, lamentou não estar em casa durante a operação policial.

O General informou: “Caros amigos, acabo de ser honrado com a visita da Polícia Federal em minha residência, com mandado de busca e apreensão expedido por ninguém menos do que ministro Alexandre de Moraes. Quanta honra! Lamentei estar fora de Brasília e não poder recebê-los pessoalmente” comentou o General.

CAI AS AÇÕES DO MINISTRO ALEXANDRE MORAES

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pede o arquivamento do inquérito aberto pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, para apurar ataques e propagação de notícias falsas sobre ministros da Corte na internet.

Na manhã desta terça-feira, a Polícia Federal (PF) chegou a cumprir oito mandados de busca e apreensão conforme determinou advogado e ministro por Michel Temer – Alexandre de Moraes, relator do referido inquérito. Ele também havia censurado, nesta segunda-feira, os sites O Antagonista e Crusoé, determinando que excluíssem uma reportagem e notas publicadas na semana passada que mencionam o presidente da corte, Dias Toffoli, em delação do empresário Marcelo Odebrecht.

A decisão de Dodge anula as medidas cautelares autorizadas pelo advogado e ministro por Michel Temer – Alexandre de Moraes, incluindo a suspensão da reportagem. Moraes ainda não se manifestou sobre a decisão da procuradora.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *