Isso é fake news da pior espécie

Já não bastasse o que chamo de mau jornalismo, percebo pobreza não só de interpretação de textos jurídicos, mas como completa pobreza em uma simples interpretação de textos, como esse de uma linha.

O despacho encaminha a Procuradoria de Justiça; onde diz que o Dr. André voltaria?!

Será que as pessoas sabem que compartilhar fake news pode ter implicações sérias?

A fonte induz o eleitor cidadão a erro

 

Já em outra ocasião não distante e até em referencia a mesma matéria, denunciei a IRRESPONSABILIDADE DA INFORMAÇÃO nas matérias jornalísticas.

Deveria ser proibido um PSEUDO jornalista que se preze publicar comentários jurídicos sem estar baseado em consultor jurídico que tenha o seu nome e OAB vinculados.

Precisamos de mais responsabilidades na propagação de notícias que geram ainda mais insegurança jurídica a quem busca informação real, verdadeira.

Esse tipo de postagem gera mais confusão desnecessária na cidade.

 

A fonte induz o eleitor cidadão a erro

 

Veículos de comunicação com baixa credibilidade tendem a publicar notícias que despertam a curiosidade do leitor por meio do sensacionalismo.

Portanto, fica dica aos leitores: evitar este tipo de conteúdo. Eventual responsabilização daqueles que produzam ou repassem essas falsas notícias de forma nada republicana, por exemplo. Ainda mais quando elas são direcionadas a uma pessoa ou grupo específico, com o objetivo de prejudicar a imagem de alguém ou no caso, causando comoção pública e indevida.

.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *