Até onde chega a falta de respeito…

Conheci o juiz da 2ª Vara da Comarca de Armação dos Búzios em seu gabinete, quando fui propositadamente conhecê-lo. Afinal, sou um editor e jornalista da cidade e como homem atrelado a verdade; fui conhecer o juiz. Tenho comigo algumas posições que digo serem de berço, sou bisneto de um renomado Juiz Nordestino e filho de um Oficial Herói da Segunda Guerra Mundial e meu avô foi o médico do Santo Nordestino Padre Cícero; sendo assim, meus ensinamentos de casa não me permitem ficar contra a Lei e muito menos contra um Juiz de Direito, prefiro estar contra os que cometem crimes ou criminosos.

Com a educação que cabe e tem um juiz de Direito, fui recebido pelo Dr. Raphael Baddini, logo ao observa-lo percebi que estava diante de um homem vaidoso e cuidadoso, uma pessoa que tem cuidado com seus afazeres e deve ser minuncioso em suas decisões. Essa capacidade de analise rápida me foi trabalhada, quando fui preparado para desempenhar minha função de inspeção nas empresas bancárias que trabalhei, e que após me desvincular do ramo comercial bancário, ainda exerci o ofício para empresas privadas.

Nesse encontro, conheci um juiz capacitado e voltado a execução de suas tarefas de forma imparcial, isso comprovado posteriormente quando me adentrei no conteúdo dos processos que envolviam o então prefeito de Armação dos Búzios André Granado. Em minha pobreza na área judicial, pude perceber que dos três processos que estavam sendo os veículos para diversos afastamentos do então prefeito; dois eram causas perdidas pelo simples fato de perda de prazo, e um terceiro, que apresentava uma discussão se estava ou não transitado em julgado.

Claro que sem entrar no mérito das discussões de “futricas”, ter êxito em um deles seria algo não visto no âmbito da Justiça Brasileira. Ver os advogados da parte do réu entrar com liminares e agravos são por mim aceitáveis como parte do exercício da advocacia; todavia ver e ler comentários de pessoas leigas no Direito e praticamente sem estudos e nem formação de Nível Superior é revoltante, pois percebemos uma criminosa inversão de valores, onde o correto se torna criminoso na boca da calunia e nos berros da difamação, tudo em prol de uma ação de corrupção que vai além dos três processos em questão nesse texto.

Os tempos são assustadores, pessoas que poderíamos considerar de bem, atacam nacionalmente um dos maiores juízes do Brasil que é atualmente o Ministro da Justiça Sérgio Moro, e na última ação criminosa hackers em parceria com um site de valor duvidoso denominado Intercept Brasil tentaram desmoralizar e destruir o Juiz e Ministro Moro; pois em Armação dos Búzios os que atacam o juiz Raphael Baddini escolheram sem nenhuma criatividade, mas com igualdade na falta de credibilidade, o  mesmo nome Intercept Búzios em um perfil da rede Facebook.

O pior ainda estava por vir, pessoas que se escondem como traiçoeiros criminosos e covardes, vão a um site denominado “Petição Pública” para criar em uma salada de mentira, calúnia e infâmias em uma pseuda petição contra o juiz Raphael Baddini que trabalha diariamente com minucioso cuidado em executar melhor seu ofício, que é julgar; para isso estudou e em concurso foi aprovado para ser Juiz de Direito. Essa “petição criminosa e pública” está repleta de comentários absurdos, existindo com o propósito de destruir uma pessoa de bem e da Justiça, que está simplesmente cumprindo o que lhe é facultado fazer. Para ratificar toda essa explanação registro aqui que o então prefeito de Armação dos Búzios, foi condenado por Improbidade Administrativa pelo juiz da 1ª Vara da Comarca de Búzios Dr. Gustavo Favaro Arruda; condenação essa tramitada pela Câmara Estadual (TJ RJ) e pelo Ministério Público.

Que coisa horrorosa ver nesse site “Petição Pública” comentários criminosos contra o juiz Raphael Baddini por pessoas sem identificação, que apenas deixam um possível codinome que poderia ser classificado como peçonhe.

Para tentar contrapor essa atrocidade, escrevo essa matéria e faço uma breve e lúcida entrevista com uma pessoa conceituada e renomada para fazer justiça a uma pessoa de bem.

Presidente da 61ª Subseção da OAB de Armação dos Búzios

ênfase Buzios – Essa Petição Pública contra o Juiz da 2ª Vara da Comarca como o senhor a classifica?

Dr. José Márcio -Isso é um absurdo… nós estamos chegando a num ponto que não tem cabimento. Uma atrocidade com um excelente juiz que está trabalhando, assim como eu e você jornalista.

ênfase Búzios – Como presidente da OAB de Búzios como o senhor classifica os juizes da Comarca?

Dr. José Márcio – Temos em Armação dos Búzios dois Juízes excelentes, maravilhosos e altamente competentes. Agora se o cara não gosta da decisão de um juiz que recorra, a Lei permite isso, principio da ampla defesa e do contraditório.

.

Revista ênfase de Búzios

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *