MPRJ e Polícia Civil cumpriram sete mandados

Os mandados da operação Plastógrafos (que em grego significa aquele que falsifica documentos, que jura falso) foram autorizados pela 1ª Vara de Armação dos Búzios com base na investigação que apura crimes de corrupção e falsificação praticados por uma quadrilha que cobrava propina de empresários para a emissão de alvarás.

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Polícia Civil cumpriram nesta quinta-feira (03/10/2019) sete mandados de busca e apreensão na Operação Plastógrafos, que investiga suspeitos de cobrar propina por alvarás em Armação dos Búzios, na Região dos Lagos.

Segundo o MPRJ, entre os locais onde os mandados foram cumpridos estão endereços ligados ao ex-secretário de Fazenda do município, Marcelo Chebor da Costa; ao ex-vereador e ex-chefe de gabinete da Prefeitura (na gestão do então prefeito Dr. André Granado), Lorram Gomes da Silveira; e a despachantes. Fatos ocorridos na gestão do ex-prefeito afastado por condenação de Improbidade Administrativa Dr. André Granado.

Armas e relógios também foram apreendidos na ação. O ex-secretário foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo. — Foto: Lucas Madureira/SBT

A investigação revelou que o valor cobrado por cada alvará variava em média de R$ 5 mil a R$ 6 mil, mas teve empresário que chegou a pagar R$ 30 mil.

“No curso da investigação, iniciada após notícia-crime apresentada pelo atual coordenador de Posturas da cidade de Búzios, diversos empresários foram ouvidos e destacaram a intermediação dos despachantes alvos da operação desta quinta”, divulgou o MPRJ.

A ação contou com agentes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MPRJ, com o apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI), e de policiais civis da 127ª Delegacia de Polícia de Búzios.

“A operação tem por objetivo robustecer o acervo probatório, permitindo a identificação da conduta de cada um dos envolvidos”, disse o MPRJ.

Imagem da casa de Lorram da Silveira quando policiais executavam as buscas e apreensões de materiais, com Cobertura ao Vivo da InterTv

Chefe de Gabinete e homem de confiança do ex-prefeito André Granado, o ex-vereador Lorram Gomes da Silveira disse que ficou surpreso com a ação e que está à disposição da Justiça.

A defesa terá muito trabalho para explicar o material apreendido e as denúncias realizadas que motivaram a operação do MPRJ e da Polícia Civil. Segundo informações agentes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) também estão investigando a quadrilha por falsificar alvarás e certificados do Corpo de Bombeiros. O falsificador parece já está identificado.

Durante a operação, foram apreendidos documentos, cheques e dinheiro — Foto: Laila Hallack/Inter TV

 

ATUAL GESTÃO REVELA CRIME

Em nota, a Prefeitura de Búzios informou que foi a atual gestão que revelou as suspeitas do esquema à polícia, quando um contribuinte reclamou que não conseguia emitir uma nota fiscal eletrônica e se constatou uma fraude no documento.

“Assim, por determinação do atual prefeito Henrique Gomes, deu-se inicio a investigação interna que levou à descoberta de mais falsificações e o caso encaminhado à polícia que deu prosseguimento à investigação”, diz parte da nota.

A Prefeitura divulgou também que “repudia esse tipo de comportamento e trabalha constantemente com a transparência das ações”.

Ainda segundo o município, a Prefeitura está tomando medidas concretas para que casos como este não voltem a acontecer:

A nota da Prefeitura diz que o município implantou um sistema informatizado que integra os órgãos públicos envolvidos no registro de empresas com objetivo de desburocratizar os processos de abertura e alteração de empresas e dar mais segurança ao processo.

“Quanto aos processos antigos, que foram protocolados fisicamente com as exigências por cumprir, serão arquivados e os solicitantes serão encaminhados a utilizar a plataforma eletrônica e em breve já estará implantado, por ação da nova gestão, o alvará automatizado”, diz o texto divulgado pela Prefeitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *