Fuma maconha todos os dias há 55 anos…

Li ontem, 13/10/2019, uma entrevista com o Nelson Motta. Artigo grande, em revista de grande circulação, do jornal “O Globo”. Com naturalidade e um certo orgulho velado ele diz que fuma maconha há 55 anos todos os dias. Eu gostaria de parabenizá-lo pela foto da revista ao lado de sua mulher e netos. Parece uma família feliz.

Por outro lado, queria saber em que supermercado, farmácia, mercadinho, posto de gasolina ou algo parecido ele faz a compra do mês da maconha de uso diário. Porque não deve ser pouca quantidade… Eu não entendo nada de maconha, de drogas, permitidas ou não. Ninguém da minha família, dos meus amigos, do meu relacionamento próximo usa maconha ou afins. Mas sei que a maconha não é uma droga permitida. Portanto, para que ela chegue ao Nelson Motta, o percurso deve incluir produção ilegal, transporte ilegal, venda ilegal. Mais claramente tráfico, bandidagem. Mas o Nelson Motta usa maconha todo dia e acha bacana.


Talvez o jornalismo sem censura pudesse perguntar onde o Nelson Motta compra a maconha que ele usa todo dia. Quem vai comprar pra ele? Certamente, o próprio não vai até a boca de fumo… deve ter funcionário pra isso. Ou quem sabe um delivery. Um I food de maconha, porque o Nelson Motta é moderno. E o Nelson Motta fuma maconha há 55 anos todos os dias.

A morte de Ághata Félix, 8, comoveu o Brasil, mas não foi a primeira registrada nas mesmas circunstâncias. Somente nos primeiros nove meses de 2019, outras quatro crianças morreram assassinadas pela guerra urbana entre o tráfico de drogas e a Polícia. O “jornalismo usuário” sempre culpa a polícia pelas balas perdidas. Na verdade toda fuga é beneficiada por uma eminente vitima civil. Existem relatos que traficantes alvejam propositadamente civis para facilitar sua fuga. Segundo fontes a informação é que como as drogas chegam as redações, o que leva o “jornalismo usuário” culpar os policiais. Não há comprovação que as balas perdidas tenham sido dos policiais, conforme os jornalismos lixos noticiam sempre.


Por falar em família feliz… será que o Nelson Motta ouviu falar pequena Ágatha, Alana, Hugo, Rhyan, Ramon, João Roberto e muitos, muitos outros que não puderam tirar mais fotos com as famílias? Foram mortos por balas perdidas. Ah… mas eram balas da polícia, né? A polícia fica trocando tiros com ela mesma… só de brincadeira. A polícia não está atrás de bandidos que produzem, transportam, vendem e traficam a maconha a que o Nelson Motta usa todo dia há 55 anos. A polícia está só se matando e matando crianças. Porque policiais também morrem, tem suas famílias destroçadas e separadas pelo mesmo tráfico que garante a maconha diária do Nelson Motta há 55 anos.


Peraí… os bandidos também morrem…puxa… coitados… tadinhos…

A Guerra Urbana é com o tráfico de drogas; quando Nelson Motta declara ser usuário há mais de 55 anos, quer dizer que ele é um dos Financiadores do Crime Organizado, ele e muitos. Fato!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *