Calúnia, difamação e perseguição não é jornalismo.

Há muito tempo, ou há muitos anos, a Rede Globo foi tomada pela esquerda comunista ou socialista como queiram; mas podemos também usar do termo esquerda criminosa, pois suas ações no Brasil foram mais ao campo do crime do que no campo ideológico.

Podemos citar que um dos mais graves crimes realizados por essa emissora foi à deturpação familiar e moral ou a destruição dos alicerces familiares e morais de uma sociedade. Desde antes um pouco das Diretas Já a Rede Globo foi a ferramenta fundamental para o estabelecimento da esquerda criminosa no Brasil. Suas produções em telenovelas foram sempre com a meta de desmoralizar empresários, policiais, padres, pastores, maridos, esposas e filhos. A emissora hoje se gaba de ver uma geração que não consegue identificar seu gênero sexual. Quando se discute se é menino ou menina, os cérebros da emissora Global vão ao delírio.

Continuando a desnudar essa emissora e suas ações, uma das suas mais festejadas produções foi a produção “Malu Mulher” que foi o marco para se instituir o quão era bonito o divorcio, e assim foi, desde essa produção o número de separações foi galopantemente numeroso; e assim, a meta que era destruir a “Família” tinha seu objetivo alcançado.

Claro que outras produções já vinham destruindo sacerdotes e pessoas que a sociedade identificava como pessoas de bem, e para colocar no lugar dessas vitimas, foram tornado “heróis” personalidades da sociedade menos valorizadas. Quem não lembra das novelas que apresentavam empresários, sacerdotes e policiais como bandidos e caminhoneiros, fotógrafos, surfistas, empregadas e ladrões como heróis?

Calma, isso foi nos anos 90, porque após o Milênio as produções das novelas da emissora foram voltadas a criminalizar os héteros e endeusar os homossexuais, dando sempre o melhor caráter aos personagens homossexuais, como se na vida real homossexuais não fossem capazes de falhas. E isso pautado em cima do discurso de que a sociedade é preconceituosa, e agindo assim, a emissora também criava a imagem de vítima aos homossexuais, criando um estereótipo criminoso, perverso e preconceituoso aos héteros.

No âmbito politico a emissora usou de sua capacidade de manipulação em marketing para exercer ataques aos políticos de esquerda, mas sempre os colocando como vitima do pseudo sistema. Isso ocorreu no caso do Mensalão, onde a vitima foi o criminoso chefe e o bandido o delator. E não parou aí. Um exemplo bem atual é a massificação em torno ao nome do filho do presidente Bolsonaro – o Senador Flávio Bolsonaro o qual a emissora e seu jornalismo o tratam como bandido ou tentam transforma-lo em tal; já o filho do criminoso preso Lula da Silva que detém uma das grandes fortunas do Brasil, sem explicação, ela não toca.

Quero aqui fazer uma ressalva em relação ao senador da República Flávio Bolsonaro, que antes de ser político é empresário no ramo comercial e foi deputado estadual; diferente do filho do criminoso Lula da Silva.

Voltando as ações criminosas dessa emissora, todos são sabedores que não existe por parte dela um ataque ao tráfico de drogas, vejam isso com a mesma determinação que ela ataca seus alvos. Ora, alguém acredita que figuras da emissora que são dependentes químicas sobem os morros ou vão as “bocas” comprar sua maconha ou cocaína? Claro que essas “mercadorias” chegam lá em alguma forma de Delivery; o por isso os policiais serão sempre os bandidos pelas coberturas do jornalismo praticado por essa emissora .

As empresas do grupo foram criminosamente contratadas por milhões sem participarem de nenhuma licitação. Seus artistas denominados como “estrela globais” foram agraciados com milhões pela Lei Rouanet no período o qual a esquerda criminosa esteve dando as cartas no Poder, e isso por mais de 30 anos; e foram esses cúmplices que colocaram a cara em uma campanha sórdida e derrotada denominada #EleNão. A maioria, para não dizer quase todos, será obrigada a devolver os valores que não foram devidamente declarados em prestações de contas.

Assim esses artistas enriqueceram as custas do dinheiro que o povo não tem, mas que deveria ser seu por direito. Artista vive de BILHETERIA.

É com muita cara de pau, que seus “ancoras do jornalismo” quando apresentam uma clara e cruel perseguição desmascarada, se camuflam dizendo que cumprem a missão de noticiar tudo… São extremamente criminosos. Como agora, no noticiário do Jornal Nacional, o qual a emissora em uma matéria com grande espaço, apresenta uma declaração do porteiro do condomínio do presidente da República que o mesmo teria autorizado a entrada do motorista que dirigiu o carro que matou a vereadora do PSOL e seu motorista no Rio de Janeiro. Essa declaração já foi desmentida pela polícia.

A procuradora do Ministério Público, Simone Sibilio, que é chefe do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (GAECO), afirmou que o porteiro que envolveu o presidente Jair Bolsonaro na morte da vereadora  e seu motorista, mentiu em depoimento à Polícia Civil.

De acordo com Simone, quem autoriza a entrada do motorista Élcio Queiroz no condomínio do presidente, foi Ronnie Lessa, suspeito de ter feito os disparos e que tem casa no mesmo condomínio do presidente.

A procuradora do Ministério Público, Simone Sibilio, que é chefe do GAECO, disse; “As gravações comprovam que Ronnie Lessa é quem autoriza a entrada do Élcio. E, em depoimento, eles omitiram diversas vezes que estiveram juntos no dia do crime. O porteiro mentiu, e isso está provado por prova técnica”, afirmou Simone Sibilio.

A emissora Globo, no Jornal Nacional, sabendo dos fatos verdadeiros e podendo esclarecê-los, preferiu levantar suspeitas criminosas e levianas contra o Presidente e alimentar narrativas criminosas. Um simples acesso aos registros internos do Condomínio mostra que no dia 14/03/2018 NENHUMA solicitação de entrada foi feita para a casa 58, mas mesmo assim o jornalismo da Rede Globo noticiou a mentira com o propósito claro de difamar o Presidente da República do Brasil Jair Messias Bolsonaro.

Sabemos que o jornalismo tem forças para de forma criminosa forçar uma declaração criminosa. A pergunta agora é o que motivou o porteiro a fazer tal declaração mentirosa com o claro intuito de incriminar o Presidente da República? Quem pode ter patrocinado tamanha calúnia? Quem mandou o porteiro mentir? Ora, só temos um interessado nessa ação criminosa!

Poderia dizer que após o depoimento inédito, do operador do mensalão Marcos Valério que conta que o criminoso preso e condenado Lula da Silva deu aval para pagar ao chantagista que iria apontá-lo como mandante no assassinato do prefeito Celso Daniel a Globo  a emissora teria agido contra o presidente Bolsonaro como uma revanche. Seria o caso?

“Eu virei para o presidente e falei assim: ‘Resolvi, presidente’. Ele falou assim: ‘Ótimo, graças a Deus’.”. Mas não foi apenas isso. Marcos Valério contou ao promotor que Ronan Maria Pinto, quando exigiu dinheiro para ficar calado, declarou que não ia “pagar o pato” sozinho e que iria citar o presidente Lula como “mandante da morte” do prefeito de Santo André. Nas palavras de Valério, Ronan ia “apontá-lo como cabeça da morte de Celso Daniel”

Contudo, acreditamos que maiores interesses essa emissora tem em derrubar o Presidente da República, uma vez que fica evidenciado que as movimentações dessa emissora há muito deixa de lado a questão de ideologia, mostrando claramente o Crime de Traição à Pátria. Os crimes da Rede Globo são contra o Brasil e seu Povo, camuflado em ideologias e produções artísticas.

É evidente que essa matéria envolvendo o assassinato do prefeito Celso Daniel deveria ter grande espaço num jornalismo sério, mas essa matéria a Rede Globo não dá o devido destaque, pelo contrário, omite como cúmplice em sua atmosfera. Pelo contrário em seu Jornal Nacional coloca o presidente da República Jair Bolsonaro em foco na declaração mentirosa do porteiro do Condomínio.

Espera o Brasil pela NÃO renovação da Concessão da emissora em continuar a pratica televisiva de seus crimes, uma vez que a mesma já atacou todas as condições para ter a Concessão e sua dívida com a União é impagável.

 

Revista ênfase de Búzios

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *