É necessário explanação para entendimento…

 

A partir do ano de 2015, EU fui o maior defensor e trabalhei em minha área para sua reeleição. Não sou do tipo de jornalista que fica investigando tudo, meu tempo é muito corrido e exerço muitas atividades no espaço de tempo que tenho O ênfase, seja jornal, revista ou blog é realizado somente por mim, deste o tratamento de imagens, diagramação e comercialização. Não tenho ajuda de ninguém, não tenho equipe. E essa explicação é para informar que o meu acreditar nas pessoas é ação obrigatória uma vez que não tenho tempo para mergulhar em investigações.

Sei que muitos veículos têm por habito o bater para receber. E os homens da politica são sempre os alvos. Nunca exerci essa pratica, considero-a apesar de casual fora dos meus parâmetros de ética e caráter.

Quando desnudo um político em suas ações nada republicanas faço motivado pelos sentimentos de Justiça em relação a Verdade e aos Leitores, que comumente são induzidos a crer em mentiras.

O Dr. André Granado foi um médico fantástico para mim, tenho-o na condição de excelente, e como politico, hoje, o tenho como reprovado pela condenação de Improbidade Administrativa em um processo; porque sei que ainda terá outras condenações em processos em andamento, em processo que perdeu o prazo e em um que falta apenas a decisão. Sendo assim, fica claro que EU como uma pessoa que busca manter a integridade moral, não posso credenciar um político com esse perfil de Improbidade comprovado.

 

Um Prefeito rigoroso até cruel

 

Lembro-me de duas passagens no Centro de Búzios à noite que chegou a me levar a certa revolta. Foi em uma noite do verão de 2015 ou 2016, quando eu e minha esposa nos dirigíamos para o nosso carro, nos deparamos com uma cena que era comum ou estava se tornando naquele verão, uma família de turistas – Um homem de mais ou menos 32 anos com uma criança no colo de aproximadamente 1 anos e meio, sua esposa segurando as mãos de um menino que deveria ter 7 anos, uma senhora de estatura média que deveria ter seus 68 anos, já curvada pela idade; tristes vendo seus veículo sendo rebocado porque não haviam parado ao lado do meio fio azul, que era a determinação imposta para dar moralidade as pessoas ao estacionarem o carro. E em outro momento, um casal de idosos, revoltados por ver seu Honda Civic sendo rebocado também pelo fútil motivo. Desculpem-me o meu termo de fútil, mas é isso que escrevo.  Nas declarações do prefeito Dr. André Granado era a maneira de fazer as pessoas passarem a ser corretas, a obedecerem às normas, afinal dizia ele: “Estão pensando que em Búzios a desordem impera!”

Naquele e no Verão seguinte foi um verdadeiro terror o rebocar veículos na cidade turística, sendo a maioria das vitimas dos reboques os turistas que não sabiam que só se podia estacionar ao lado dos meios fios azuis, digo para melhor ser entendido, ao lado do meio fio azul escuro. Fácil de ser detectada a noite, ainda mais com essa nossa iluminação pública que muito lembra a época do Império.

Ah! Só para registrar, quem paga a Luz Pública somos nós! 

Outra característica daquele período foi as constantes Blitz do Detran para apreender e rebocar os veículos com IPVA atrasado e Vistorias sem serem feitas. O meu veículo foi rebocado duas vezes por falta de vistoria. Essas ações eram solicitadas pelo prefeito Dr. André Granado em parceria com o Governador Corrupto Condenado e Preso do Estado do Rio de Janeiro. Logo no início dessas ações eu questionei se era inteligente rebocar o veículo de um turista, pois o mesmo jamais voltaria à cidade, em meu entendimento, se o IPVA dele estava atrasado que ele fosse rebocado em qualquer cidade, menos na minha cidade turística, mas o prefeito foi enfático; “As pessoas tem que aprender a serem corretas. Impostos são para serem pagos!” disse o então prefeito Dr. André Granado em um evento no Cine da Rasa.

Lembro-me do dia que EU saia de compras na Arcturo, em frente ao DPO de Manguinhos, e pude ver muitos veículos sendo parados pela Blitz do Detran e um grande veículo de uma família turística estava sendo rebocado e o proprietário desesperado. Eram ações cruéis, pois eram em sua maioria realizadas em veículos com famílias. Acredito que essas famílias, certas ou erradas, não regressarão mais a cidade. E nem quero entrar-nos muitos casos de trabalhadores, que não gozam dos lucros que a cidade a cada dia que passa fica sem.

POLICIA MILITAR e GM PREPARADAS PARA O TURISMO – Nesse evento o prefeito enfatizou a necessidades das Blitz e a obrigação das pessoas em estarem corretas com suas obrigações fiscais.

Em relação ao meu veículo na primeira vez que foi rebocado, EU consegui a liberação via Justiça por ser meu veículo usado em meu trabalho, ou seja, é uma ferramenta de trabalho. E na segunda vez,  paguei as despesas, retirei o carro e consegui por milagre agendar a vistoria, e assim não tive mais que andar com medo das terríveis blitz do Detran aqui em Armação dos Búzios. Isso no ano de 2015.

Em meus muitos momentos com o prefeito Dr. André Granado entendi suas constantes declarações de que as pessoas DEVEM SER CORRETAS, caso contrário, punidas, seja quem for, dizia ele na época.

 

Entrando para trabalhar na comunicação da prefeitura

 

Desde o dia 5 de abril de 2015, acertamos uma parceria para que EU o defendesse nas Redes Sociais, as quais eram espaços o qual os militantes da oposição corrupta (condenada pela justiça) e seus discípulos e sucessores o atacavam. Os dois ex-prefeitos (condenados por corrupção) e seus sucessores o atacavam sem dó e piedade.  Então comecei a defender o médico que me atendeu no ano de 2004, quando fui vitima de uma tentativa de homicídio, era o medico que EU era grato e cria que era um cara justo, honesto e reto; até porque apesar do perfil soberbo que ele apresenta, é um homem de bom coração e isso não posso negar.

O grave problema é o tal PODER. Nos anos 80 exerci a função de Supervisor de Agências do Banco Bamerindus, era uma função da Cia de Crédito Imobiliário em supervisionar as atividades ligadas a Crédito Imobiliário e Poupança junto ao Banco Comercial; para melhor entendimento, combatia as ações que no Poder Público se denomina CORRUPÇÃO. Muitas vezes fui obrigado pelo exercício da função, demitir um funcionário que era pessoa amiga, mas que estava na contramão do correto. Quando não mais estive no banco, exerci essa função junto a empresas comerciais. Combato a Corrupção e tenho nojo a ela, por formação familiar e profissional. Até entendo o ser humano, mas detesto a ação.

Voltando ao ano de 2015, o defendi e logo em seguida o apoiei para a reeleição. Acreditava que EU apoiava um candidato contra a atmosfera de corrupção que hoje conhecemos como a Velha Política; afinal estou na cidade bem antes a emancipação e vi e vivi todas as artimanhas ou astúcias dessa classe política em decadência, que já há algum tempo vem sendo condenada por corrupção na cidade. Cada dia é um caso novo.

Em 2016, conseguimos reeleger o Dr. André Granado. Uma tarde EU e o radialista Edson Ramos andando na Rua das Pedras, ficamos sabendo que havíamos sido nomeadas para trabalhar no setor de Comunicação. Nada de espantoso, até porque valor profissional na área, nem EU e nem o Edson Ramos precisamos provar. Comecei na comunicação e logo ali, no inicio pude ver e conhecer um lado do doutor, o de prefeito, que EU não conhecia. Quero registrar que no trato comigo, pessoalmente, sempre foi de muito respeito. Minha primeira analise foi negativa, pois ele, o doutor André, entregava o setor de Comunicação a dois de seus assessores particulares, que absolutamente não entendiam nada de comunicação, a não ser o que liam no Google. Dr. André se desnudava aos meus olhos pelas ações que EU começava a viver, ver e analisar; não havia como ser diferente, EU ainda era o SUPERVISOR de formação bancária. O que fiz, deixei o barco rolar, EU estava funcionário da prefeitura para exercer o que me mandavam fazer, e era isso que fazia.

A primeira coisa que me chamou a atenção foi que o Dr. André Granado não havia me chamado para me falar da portaria, nada obrigatório, mas não foi de bom tom. Naquele momento minha atividade profissional entrava no olho do colapso, com minha experiência sabia que a edição da Revista ênfase de outubro de 2016 seria provavelmente a última. O salario que a portaria me dava era de R$ 2.729,00, com os descontos o valor liquido não cobriria minhas despesas mensais, então tranquei a faculdade e cortei a TV a Cabo. Deixei de pagar o IPTU e o tal do ALVARÁ.

Não entendia como um município rico como Búzios, o qual o Poder Público só teve a perda dos royalties, retirava ou punia, aqueles que foram peças importantes para a reeleição…

O primeiro impacto sobre o Dr. André Granado como prefeito, no primeiro salário, menos 20% retirado por um decreto, o qual o Dr. André Granado dizia que era necessário para combater a “CRISE” que assolava o Estado e o município de Cabo Frio; ora, sou um profissional da área de Gestão e em analise percebi em primeiro momento um perfil de grande ingratidão daquele prefeito, pois tal medida punia nos salários os chamados “Cargos de Confiança”, que eram as pessoas que o apoiaram para a reeleição, um perfil um tanto cruel. Mas isso foi até o ano de 2018, outubro de 2018, quando o mesmo prefeito Dr. André Granado foi afastado pela terceira vez, e decidi deixar a quadro de funcionário da prefeitura. Procurei o prefeito em exercício Henrique Gomes e expliquei a ele a minha decisão de sair, expliquei que não havia nada contra ele e nem contra André, apenas o baixo salario liquido da época (R$ 2.164,00) não me prendia mais.

Logo após aconteceram os muitos afastamentos do Dr. André Granado devido a três processos que ele respondia e que em dois, seus advogados haviam perdido o prazo. Em um dos últimos retornos, estive com ele e seu advogado em seu gabinete, quando ele me solicitou que intervisse por ele contra uma perseguição que ele me disse sofrer. Sai dali e mergulhei no Processo 225.360-2/2013 denominado CAPA DUPLA DO BO. Não sou advogado, mas percebi ali, o apodrecimento do cara que EU tinha como correto, digno e reto. Ali, vivi o SUPERVISOR tendo que demitir um cara que considerava promissor. Não pude demiti-lo da prefeitura, mas o demiti do meu rol de pessoas respeitáveis!

Quando mergulhei nesse processo, me deparei com o crime. A perda de prazo pode sim ter sido proposital, vide não haver defesa contra as provas materiais.

 

Atualidade e Correção

 

Quando o Dr. André Granado foi condenado pelo juiz da Comarca Dr. Gustavo Arruda por Improbidade Administrativa, a Câmara Municipal era para ter cassado o seu mandato, pois a Lei Orgânica determina que uma vez que o Chefe do Executivo seja condenado em Crime de Responsabilidade, o mesmo deve perder o seu mandato, e isso, se dá por ação do Poder Executivo na pessoa do Presidente da Casa, na ocasião a vereadora Joice Costa, que ao não faze-lo, exerce a ação criminosa de prevaricação.

A Lei Orgânica do Município determina que os vereadores obedeçam a mesma sobre pena de cometerem o Crime de Prevaricação. Em dois momentos ele deve ser cassado, por perda dos Direitos Políticos e pela Condenação por Improbidade.

Quando o prefeito Dr. André Granado foi Condenado pela Justiça por Improbidade Administrativa, e afastado do cargo; naquele momento o Poder Legislativo – na pessoa do Presidente da Casa – deveria ter cassado o seu mandato de prefeito. O não faze-lo caracterizou o Crime de Prevaricação pelos membros da Câmara Municipal de Búzios.

Passa-se o tempo e por entendimento desse STF, um prefeito ou governador eleito pelo povo, só pode perder seu mandato por decisão do Poder Legislativo, e assim, o presidente da Câmara Estadual devolve o cargo de prefeito ao Dr. André Granado. O que deveria ocorrer por parte da Câmara Municipal de Búzios, era uma ação reparatória, a data da condenação por Improbidade Administrativa e a cassação do mandato. Isso não ocorreu apenas o vereador Neemias Lopes, protocolou um pedido de  Cassação, como cidadão, pois sabia que deixaria o cargo de vereador, uma vez que é suplente. Na verdade o vereador suplente Neemias Lopes foi mais importante parta acidade de Búzios no curto espaço em que teve no cargo, do que os 9 vereadores.

O vereador Neemias Lopes com seu pedido de Cassação ao Condenado Prefeito André Granado, obedecendo a Lei Organica em seu úlimo dia como vereador , uma vez que ele é suplente do então secretário municipal e vereador Cacalho. O Suplente Neemias Lopes fez mais pela cidade nesse Ato Republicano, do que todos até a presente data.

Armação dos Búzios tem hoje um prefeito Condenado por Improbidade administrativa com aval de 9 vereadores que compactuam com essa IMORALIDADE, e se colocam contra a Lei Orgânica do Município e seus eleitores. Um absurdo, uma agressão a Democracia. Essa ação conjunta rotula seus eleitores de Otários.

Como se não bastasse tal quadro, é documental, pois está aberto em Consulta Pública a Perda dos Direitos Políticos do Dr. André Granado já há muito tempo, desde as eleições passadas, quando o mesmo encenou ter votado em seu candidato a Deputado Estadual o Dr. Serginho, pois na ocasião seu Título de Eleitor já havia sido cassado. E mesmo assim, a Câmara Municipal de Búzios não exerceu sua principal função e ação, que é cassar o mandado de um prefeito Condenado.

Tudo Consulta Pública, ele não pode votar, tampouco se fosse candidato não poderia se candidatar; mas a Câmara ainda insiste em mante-lo no cargo… Por quê será?

 

Curioso na Cidade de Búzios

 

Muito mais curioso é o fato dos pré-candidatos a prefeito não se manifestarem contra. Até o momento só esse vosso jornalista, digo EU, tenho me colocado contra a CORRUPÇÃO e a PREVARICAÇÃO na cidade. Vejamos a vereadora Gladys Nunes que levou seu mandato todo chamando o Dr. André Granado de “Ladrão” se omitiu a assinar a cassação e nem formulou uma. O Alexandre Martins que grava sempre um vídeo, nada declarou, apenas apoio a “Feirinha do Dr. André Granado”, e ele como ex-vereador e vice prefeito do prefeito Mirinho Braga, outro condenado por corrupção, tem pleno conhecimento da Lei Orgânica. Por que não fez nenhum pronunciamento contra a Câmara e contra o Dr. André?

É o que digo, AMAR A CIDADE, ser NATIVO, isso é uma declaração que a Velha Política utiliza para enganar os eleitores desde a emancipação quando assim apresentou e elegeu o primeiro prefeito, o “homem de Deus e filho de Búzios” Mirinho Braga; assim a Velha Política elegeu também o segundo prefeito, com a mesma declaração de amor, “O pescador de Búzios, filho de Búzios” Toninho Branco e agora por último, novamente a Velha Política elegeu outro amante da cidade, “O Médico das Famílias Buzianas” o Dr. André Granado; todos três CONDENADOS pela JUSTIÇA por Improbidade Administrativas, sendo obrigados a devolverem aos Cofres Públicos Milhões.

Não tem jeito, nessa tocada antiga da Velha Política não vamos ver luz no fim do túnel, acredito que apenas a NOVA POLITICA poderá apresentar um candidato com CONTEÚDO,  PROPOSTAS E COMPROMISSOS DOCUMENTADOS nos diversos setores da cidade. Basta de Promessinhas! Basto do Velho Chavão: “Vou fazer o que não fiz no meu mandato”!

 

Finalizando a Explanação

 

Não sou contra as pessoas, SOU CONTRA A CORRUPÇÃO que mata, mata os enfermos por falta ou carência no atendimento, por falta de remédios, por levar nossos jovens ao crime por não terem empregos, pela agonia do comércio, pelo empobrecimento da cidade.

Sou contra o cargo de prefeito da Cidade de Armação dos Búzios estar sendo exercido por uma pessoa Condenado por Improbidade Administrativa, que está com seus Direitos Políticos Cassado, com seu Título de Eleitor Cassado e que responde por 32 Processos. Sou Contra a Prevaricação!

 

Se o Dr. André como prefeito foi tão a favor da correção das pessoas em estarem cumprindo suas obrigações fiscais, rebocando os veículos e mandando para a Dívida Ativa os compromissos atrasados… Não é justo que ele retorne ao cargo estando condenado; é mais ou menos por aí!!! Não são só os contribuintes que tem que ser corretos os políticos também

 

 

Revista ênfase de Búzios

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *