Uma necessidade real

Longe dos discursos trabalhistas e socialistas, esse jornalista de ideologia de direita, tem um discurso forte e claro, em relação a necessidade de empregos e uma política de bons salários para a cidade de Armação dos Búzios.

Editor e Redator do Jornal ênfase de Búzios, que começou a ser editado na cidade no ano de 2001, o jornalista Elízio Figueiredo chegou a ter uma carteira de anunciantes em 2003 extremamente positiva, e lucrativa. Sua fonte de capitação em publicidades vinha do comércio que era prospero e bem alicerçado financeiramente pela qualidade do turismo que vinha para a Cidade.

Com a queda das Torres Gêmeas nos EUA por obra do terrorismo, e a manutenção em Búzios do prefeito de esquerda do PDT e a eleição em 2002 do PT no Governo Federal, o turismo Norte Americano desapareceu da cidade, mas antes, por determinação do prefeito de esquerda do PDT, que ordenou a proibição das turistas internacionais de fazerem o topless nas praias de Búzios, a cidade perdeu outra excelente fatia do turismo Internacional que eram de francesas, holandesas, belgas e alemãs.

Essas ações, somadas as constantes agressões físicas que jovens rapazes turistas sofriam no Centro de Búzios e a crise de dezembro de 2001 na Argentina; deu início a decadência arquitetada contra o comércio da cidade, e isso ocorreu de forma lenta e constante, até o atual caos que se encontra o segmento, e isso data do segundo semestre de 2016.

Segundo o jornalista e editor Elízio Figueiredo as gestões que estiveram a frente da pasta do Turismo na Cidade, sempre foram voltadas ao empobrecimento do comercio turístico; e aprova é o atual quadro sócio financeiro do segmento. Tradicionais Comércios fecharam as portas por não gozarem mais do potencial que a cidade recebia do turismo internacional, uma vez que esse foi impedido à vir de várias formas. Outra observação é referente a falta de capacitação dos que estiveram a frente das mesmas, o máximo que se pode registrar de cada um, foi a serventia aos chefes do executivo, que os nomeou.

Política de Baixos Salários

Outro ponto que o editor e jornalista Elízio Figueiredo denuncia é a política de baixos salários que o Poder Público implantou já no segundo para o terceiro mandato; aonde chegamos a ter hoje na Rede Pública, enfermeiros com nível técnico e superior com salário bruto R$ 1.300,00 (Hum Mil e Trezentos Reais), fiscais com nível superior com salário de R$ 1.980,00 (Hum Mil Novecentos e Oitenta Reais), Motoristas de Ambulâncias com salários de R$ 1.260,00 (Hum Mil Duzentos e Sessenta Reais), e por aí vai…

Elizio Figueiredo relata que essa política de baixos salários afeta diretamente o comercio local; “…quando o maior empregador da cidade, que é o Poder Público, quando não deveria ser, por ser a cidade turística o maior empregador deveria ser o comércio, mas não é; mas quando ele, o Poder Público pratica essa política de baixos salários, quem sofre em um segundo momento é o comércio, pois os quase três mil servidores públicos não tem capacidade salarial para gastar fora o necessário básico…”. É segundo o editor e jornalista uma das artimanhas das gestões de governos de esquerda para frear o crescimento e a solidez do comércio, e assim, colocar todos, servidores e comerciantes, de “pires na mão” a mercê das diretrizes socialistas desse grupo político que está na cidade desde a emancipação, só mudando de posições e siglas partidárias.

Empregos com Bons Salários

Pela ótica do editor e jornalista Elízio Figueiredo a criação de Empregos com Bons Salários é primordial para atender a mão de obra obsoleta da cidade, para atender aos recém-formados no Curso Básico e para o aquecimento geral do comércio; e para que isso venha a acontecer é necessário que o Poder Legislativo em conjunto com o Poder Executivo aprovem a possibilidade da implantação de Indústrias de médio porte que pratiquem bons salários; “Cabe ao Poder Legislativo legislar para promover a introdução das industrias que vão atender as necessidades de trabalho de nossa população; e em um segundo momento caberá ao Poder Executivo os incentivos fiscais para a finalização da implantação das mesmas” afirma o editor e jornalista Elízio Figueiredo.

Outro ponto que o editor e jornalista Elízio Figueiredo coloca é em relação a Segurança Pública, afirma ele, que a mesma está diretamente ligada a essa implantação dos empregos com bons salários; “É fato que todas as cidades onde é praticado os empregos com bons salários, o nível de criminalidade é muito baixo, quase insignificante; devido a não existência da mão de obra obsoleta; portanto se quisermos que o futuro de Armação dos Búzios seja positivo, precisamos implantar empregos com bons salários e praticar a política dos bons salários junto ao Poder Público, que é o maior empregador no momento…) acrescenta Elízio Figueiredo.

Bisneto do Juiz de Direto da Cidade de Aracati-CE Horácio de Figueiredo, neto do médico do Santo Nordestino Padre Cicero – o cearense da cidade do Crato-CE, Dr. Elízio Gomes de Figueiredo e filho do Herói da Segunda Guerra Mundial também cearense José Gomes de Figueiredo, o editor e jornalista Elízio Figueiredo coloca-se como pré-candidato a vereador com projetos de resgatar a valorização do comércio local e de promover a política de bons salários à partir do quadro de Servidores Públicos da Cidade; “…acabando de vez por todas com a característica da Cidade e da Região dos Lagos de promover a troca de “Votos por Empregos”, empregos esses com salários miseráveis” finaliza o editor e jornalista Elízio Figueiredo.

materia-biogrtafia-jornaps-revistas

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *