O trajeto seria pela José Bento Ribeiro Dantas

Tadeu Tattoo morador da cidade de Armação dos Búzios há mais de 10 anos, foi vítima de um acidente, uma fatalidade, que poderia não ter ocorrido, conforme relato nessa matéria.

Como tatuador era um profissional de valor, um cara conceituado; uma personalidade que tinha registros de valor social e por que não de valor promocional para uma cidade como Armação dos Búzios, que faz do turismo sua mola mestra. Um cara muito querido por quem o conhecia.

Um cara de sorriso espontâneo, sempre de bem com a vida, que gostava de crianças conforme foto que buscamos em seu perfil no facebook. Torcedor do Atlético de Minas Gerais. E um apaixonado pelos filhos. Tadeu Bicalho deixa dois filhos órfãos, que era sua alegria quando com eles estava,

Uma felicidade que estará registrada para sempre…

Como ocorreu o acidente

Tadeu Bicalho ou Tadeu Tattoo, havia ido a casa de amigos no Condomínio Caravela Santa Maria, e na alegria de estar com eles, acabou se atrasando para regressar a sua moradia no bairro do Centro; saiu do Condomínio por volta das 23:30 (sábado 23/05), ao chegar no DPO de Manguinhos, o policiamento não o permitiu passar alegando que o mesmo não tinha como comprovar seu endereço e que devido ao decreto “Toque de Recolher” do prefeito André Granado, ele também não poderia transitar pela avenida. O decreto proíbe a movimentação das pessoas entre 23 horas até as 06 da manhã. E após a explicação o policiamento não o deixou passar.

Sendo assim, Tadeu Bicalho, não viu alternativa a não ser ir pelas areias da praia de Manguinhos, o qual trajeto seria acessando a praia na altura do Pórtico e saindo na Associação de Pescadores de Manguinhos, para então seguir para sua residência no bairro do Centro.

Devido a falta de iluminação da praia, e o fato da luminosidade da motocicleta na areia a noite não ser suficiente para uma visibilidade confortável, com a maré alta, Tadeu Bicalho foi obrigado a vir o mais próximo possível das casas que margeiam as areias, foi quando na altura do Supermercado Extra, a motocicleta de Tadeu colidiu com uma rampa de pedras e concreto que existe para a entrada e saída de barcos. Com o impacto o corpo de Tadeu foi arremessado contra a outra parte da rampa o que o levou a óbito instantâneo.

Segundo informações, a velocidade era baixa; devido o estado da motocicleta, outro detalhe era a falta de costume de Tadeu em realizar aquele trajeto, que só o fez por ser impedido de regressar a sua residência pelas vias normais, por causa de um Decreto Inaceitável de um prefeito Condenado por Improbidade Administrativa e mantido no cargo pelos nove vereadores, sabe-se lá por que… Essa é a realidade, colocar a culpa nas rampas ou na vítima é ser muito cruel e cúmplice desse atual quadro porque estamos passando.

Essa será a imagem guardada por muitos que o conheciam e o amavam…

Momentos de um profissional sério, capaz e querido por todos…

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *