O resultado foi um fiasco

Nas Eleições Municipais de 2020 na Cidade de Armação dos Búzios, a fraude foi incontestável, todavia alguns outros aspectos merecem destaques e registros nos mais diversos anais da Política dessa Cidade que passo a denominar em meus textos pelo seu primeiro nome – Armação, que não sei bem porque a classe política dominante e condenada subtraiu do uso; usando somente o segundo nome Búzios… Pobre cidade, em minha opinião um conjunto de armações, e em muitos casos ilimitadas.

De todos os nomes que existiam concorrendo para o cargo de prefeito, com algumas exceções que aqui apresento:  1) Comandante Serafim – PSD e Tom Viana – PSL, os dois chegaram muito em cima da hora para uma disputa com resultados positivos; 2) Paulo Carvalho-DC um bom nome que não chegou a ganhar corpo também pelo mesmo fator de tempo. Os demais que disputaram eram todos do mesmo Grupo Político que detém o controle da Cidade desde a Emancipação. Tem o nome do candidato Tolentino Reis – Podemos, partido pelo qual vim candidato à vereador, e que em minha opinião teve o resultado justo pela distancia que apresentou de como se fazer política, nos dias atuais e numa cidade como a que vivemos. Contra números não existem argumentos e os números finais determinam o verdadeiro fiasco. Hoje, percebemos que o presidente da Direção Estadual, o Senador da República Romário, tinha razão, quando propôs a coligação com outro candidato, ação essa que pouparia o partido PODEMOS, em sua primeira eleição municipal de um resultado tão negativo…

Na verdade, a inexperiência política, de como se fazer uma eleição, levou talvez, um bom grupo a sucumbir de forma tão infantil. A antecipada escolha do nome do cargo de vice-prefeito foi um erro infantil, e também maldoso, uma vez que a escolhida Gabriela Azevedo com seus 1.090 Votos/2018, a credenciava a vereadora eleita da nominata. Um erro inaceitável tanto para os financiadores de campanha como para quem tem o mínimo de experiência positiva em eleições. Determinadas ações não podem sofrer argumentações devida a sua total falta de lógica.

Outro aspecto que não posso deixar de registrar, por caracterizar a total falta de experiência em uma eleição política, é a fragilidade em cumprimento de acordos, na vida política quem não cumpre acordos, tem resultados extremamente negativos, como os números apresentados nas urnas. O candidato Tolentino Reis não alcançou o mínimo de 900 votos, e isso levando-se em consideração que o Partido Podemos era o mais leve e novo, e o apoio presencial por dois momentos do Melhor Prefeito do Brasil – Sergio Meneguelli, e aí afirmo, contra fatos não existem argumentos. Política não se faz com sonhos, quando se coloca sonhos numa eleição ao Cargo Municipal  Majoritário o resultado é acordar de um PESADELO. E cá entre nós, em muitas vezes o despertar é muito difícil…

Quanto a minha candidatura, classifico como excelente na construção do meu nome como candidato, onde pude apresentar muitas propostas, muito mais que qualquer candidato à prefeito nesse pleito. A solidez ficou registrada nas minhas Redes Sociais –Twitter e Facebook e algumas no meu Canal no YouTube, e nesse aspecto saio vencedor. Outro ponto, foi minha percepção que em momento algum Deus me abandonou, muito pelo contrário, me sinalizou em muitíssimos momentos as facetas que se movimentavam; e assim, pude ter no resultado das urnas a confirmação que toda a minha contribuição na Política, como candidato, se fazia findar, afinal, estou com 62 anos e em minha visão, as próximas eleições são para pessoas mais novas.

Em muitos momentos o não ser eleito é uma Vitória, e nessa eleição, foi um Livramento não ser eleito…

Finalizo afirmando que o Partido Podemos, foi a grande alegria para mim nessa caminhada, um Partido sério, comprometido e com visão; o Partido Podemos colocou a todos um vasto material em seu site. Poderíamos ter tido uma Direção Provisória Municipal aqui em Armação dos Búzios, mais experiente, preparada e capacitada, onde a mesma, entenderia, que a importância era eleger um nome para o Partido. Entender que eram duas eleições a Majoritária e a Proporcional, onde colocar uma Nominata como cabo-eleitoral da Majoritária em totalidade de tempo, era um suicídio politico, e que o mesmo foi confirmado pelo fiasco totalizado nas urnas. O Partido Podemos não merecia esses números finais. Tudo é aprendizado!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *