Teatro Barroso e Gilmar

Embate entre ministros do Supremo Tribunal Federal

A sessão do Supremo Tribunal Federal (STF) de 21 de março de 2018, foi suspensa duas horas depois de iniciada devido a uma troca de acusações entre os ministros Luiz Roberto Barroso (nomeado Ministro em 2013 por Dilma) e Gilmar Mendes (nomeado Ministro em 2002 por Fernando Henrique).

O ministro Luiz Roberto Barroso reagiu a uma fala crítica do ministro Gilmar Mendes, que criticava decisões do STF, sobretudo a que proibiu as empresas de doarem para campanhas eleitorais – a Corte discutia na sessão a proibição de doações ocultas.

Em determinado momento, Gilmar Mendes fez referência a decisão de 2016, na qual a Primeira Turma revogou a prisão preventiva de cinco médicos e funcionários de uma clínica de aborto. O voto que conduziu a decisão foi de Luiz Roberto Barroso. Querendo Gilmar Mendes com isso a mesma concessão ao ex-presidente Lula condenado por corrupção.

“Claro que continua a haver graves problemas. […] É preciso que a gente denuncie isso! Que a gente anteveja esse tipo de manobra. Porque não se pode fazer isso com o Supremo Tribunal Federal. ‘Ah, agora, eu vou dar uma de esperto e vou conseguir a decisão do aborto, de preferência na turma com três ministros. E aí a gente faz um 2 a 1”, disse.

Depois disso, o ministro Luis Roberto Barroso se insurgiu contra o pronunciamento do ministro Gilmar Mendes.

“..me deixa de fora desse seu mau sentimento, você é uma pessoa horrível, uma mistura do mal com atraso e pitadas de psicopatia; isso não tem nada a ver com o que está sendo julgado; é um absurdo vossa excelência vir aqui fazer um comício cheio de ofensas, grosserias; vossa excelência não consegue articular um argumento, fica procurando, já ofendeu a presidente, já ofendeu o ministro Fux, agora chegou a mim; a vida para vossa excelência é ofender as pessoas, não tem nenhuma ideia, nenhuma, nenhuma; só ofende as pessoas, ofende as pessoas… qual a sua ideia? qual a sua proposta? -Nenhuma, nenhuma, é apenas ódio, mal sentimento, é uma coisa horrível, vossa excelência não se envergonha, vossa excelência é uma desonra para o Tribunal, uma desonra para todos nós, um temperamento grosseiro, agressivo, rude, é péssimo isso, vossa excelência sozinho desmoraliza o Tribunal, é muito ruim, é muito penoso para todos nós convivermos com vossa excelência aqui”, declarou o ministro Luis Roberto Barroso durante a sessão, transmitida ao vivo pela TV Justiça.

Após a fala do Ministro do Supremo Tribunal Luis Roberto Barroso, a presidente do STF, Cármen Lúcia, anunciou que suspenderia a sessão, e suspendeu.

O que se vimos através dos noticiário foi inacreditável, mas é o que está acontecendo…

STF decidiu adiar para dia 4 de abril conclusão do julgamento da concessão do Habeas Corpus de Lula; mas determinou que antes disso, ex-presidente Lula não pode ser preso.

Os ministros do Supremo Tribunal Federal decidiram no início da noite de 22 de março de 2018, adiar para o próximo dia 4 de abril a conclusão do julgamento do habeas corpus preventivo de Luiz Inácio Lula da Silva, impetrado pela defesa com o objetivo de evitar a prisão do ex-presidente.

Com a decisão, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), de segunda instância, que condenou Lula a 12 anos e 1 mês em regime fechado, não poderá decretar a prisão do ex-presidente no dia 26 de março, quando julgará o único recurso da defesa contra a condenação – esse tipo de recurso não modifica o resultado do julgamento do TRF-4.

Saiba quem são os Ministros e quem os nomeou:

Atual presidente do STF – Cármen Lúcia, foi nomeada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – 2006

Atual vice presidente do STF – Dias Toffoli, foi nomeado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – 2009

O ministro Ricardo Lewandowski foi nomeado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – 2006

O ministro Luiz Fux foi nomeado pela ex-presidente Dilma Rousseff – 2011

A ministra Rosa Weber foi nomeada pela ex-presidente Dilma Rousseff – 2011

O ministro Luís Roberto Barroso foi nomeado pela ex-presidente Dilma Rousseff – 2013

O ministro Luiz Edson Fachin foi nomeado pela ex-presidente Dilma Rousseff – 2015

O ministro Celso de Mello, foi nomeado pelo ex-presidente José Sarney – 1989

O ministro Marco Aurélio Mello foi nomeado pelo ex-presidente Fernando Collor – 1990

O ministro Gilmar Mendes foi nomeado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso – 2002

O ministro Alexandre de Moraes foi nomeado pelo presidente Michel Temer – 2017

.

Lula e Dilma

Lula e Dilma ex presidentes do PT

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *